RicardoSchwenck.com

 

Sobre Ricardo    |    Fale Comigo    |   Home

            
Informe farmacêutico- atualização semanal

-      Número de vacinados contra nova gripe não será atingido no tempo ideal
G1

Parece que faz muito tempo, mas são só seis meses desde o início da pandemia de gripe que atinge a nossa aldeia global. A partir dos primeiros casos detectados no México e Estados Unidos, praticamente todos os países do mundo já registraram a presença do novo vírus causador da doença.

Inicialmente foi chamada de gripe suína, nome que permaneceu no vocabulário popular apesar de se tratar de uma infecção de humanos. O vírus influenza A (H1N1) veio para ocupar o posto de vírus de gripe pandêmico esperado pelos especialistas há décadas.

A Organização Mundial da Saúde (OMS), diante do grande número de casos e da impossibilidade de confirmar laboratorialmente todos, orientou que se contassem somente os casos mais graves e que fossem testados.

11 de junho: OMS declara que H1N1 é pandêmico (AFP) De lá para cá, são mais de 420 mil pessoas infectadas, com pelo menos 5 mil mortes confirmadas em quase todo o mundo, e a cada semana novos países detectam casos e infelizmente registram fatalidades.

O novo vírus se mostrou facilmente transmissível e capaz de ocupar o espaço do vírus da gripe sazonal se tornando o principal da temporada de gripe 2009/2010.

Uma das surpresas foram os grupos mais atingidos pela infecção.

Diferentemente do habitual, os mais jovens, as grávidas e as crianças apresentaram os quadros mais graves, com vários pacientes necessitando de suporte de terapia intensiva e tratamento agressivo.

Além desses grupos, pessoas com doenças crônicas e especialmente os obesos estão pagando um preço alto durante a atual pandemia.

No balanço geral da situação, o H1N1 se mostrou capaz de se disseminar rapidamente, alcançando o status de pandemia, atingindo praticamente todo o globo em poucas semanas. Felizmente a maioria dos casos é de curso benigno e a taxa de letalidade do vírus é semelhante à do vírus da gripe comum.

A boa notícia é que, apesar do pouco tempo, uma vacina contra o novo vírus pode ser desenvolvida. Já está sendo aplicada no Hemisfério Norte neste início de outono, preparando as populações para o inverno que se aproxima.
Infelizmente ainda não se produzirá a quantidade ideal de vacinas. Portanto, o número desejado de pessoas imunizadas, estimado pelas autoridades em 75%, não será atingido a tempo.

A primeira grande lição da pandemia do H1N1 foi que os sistemas de detecção de novas viroses, montado desde o alarme da Sars e da gripe aviária, se mostrou capaz de identificar rapidamente o aparecimento de uma nova doença e permitir o isolamento de seu causador.

A pandemia de gripe, que era esperada pelos especialistas, chegou e vem cumprindo seu curso natural, atravessando o mundo em semanas e devendo permanecer entre nós ainda por algum tempo. Felizmente, não foi tão severa quanto se temia, quando lembramos da pandemia de 1918/19.

   
   
Home    |    Products    |    Services    |    Sobre Ricardo    |    Fale Comigo
.